Paradoxo Temporal

16:12Drika Rili






Uma menina foi misteriosamente deixada em um orfanato de Cleveland, em 1945. "Jane" cresceu solitária e deprimida, sem saber quem são seus pais, até que um dia, em 1963, ela é estranhamente atraída por um andarilho. Ela se apaixonou por ele, mas quando as coisas estavam melhorando para Jane, uma série de problemas aconteceu.

Primeiro, ela ficou grávida desse homem, que depois desapareceu ao descobrir da gravidez. Em segundo lugar, os médicos descobriram que Jane tinha dois conjuntos de órgãos sexuais e, para salvar sua vida, eles deveriam converter cirurgicamente "ela" para "ele". E finalmente, um estranho misterioso sequestra o bebê da sala de parto.


Sofrendo com esses desastres, rejeitado pela sociedade, desprezados pelo destino, "ele" se torna um bêbado e um vagabundo. Jane não só perdeu seus pais e seu amante, mas perdeu seu único filho. Anos mais tarde, em 1970, ele tropeça em um bar solitário, chamado de Pop Place, e conta sua patética história para um dos barmans. O barman simpático oferece ao andarilho a chance de vingar o estranho que a deixou grávida e abandonada, com a condição de que ele se juntar a sua experiência de viagens no tempo. Ambos entram numa máquina do tempo e Jane acaba indo para 1963. O andarilho é estranhamente atraído por uma jovem órfã, que fica grávida.

O barman avança nove meses, sequestra a menina do hospital, e deixa o bebê em um orfanato de volta em 1945. Em seguida, a bartender encontra o andarilho novamente em 1985, para se alistar no seu experimento de viagens no tempo. O andarilho aceita e se torna um importante membro da sociedade, e, em seguida, se disfarça de garçom e tem de enfrentar sua missão mais difícil: encontrar um certo andarilho no bar Pop Place em 1970.


Fonte: Lua Pálida

Você também pode gostar de

0 comentarios

Popular Posts

Formulário de contato